Notícia

Batistas brasileiros celebram 115 anos de organização da CBB

A semana de 22 a 27 de junho é importante para os Batistas brasileiros, pois temos a celebração de aniversário da Convenção Batista Brasileira (22), União Feminina Missionária Batista do Brasil (23), Junta de Missões Nacionais (25) e Junta de Missões Mundiais (27). Para marcar esta data, a UFMBB realizou uma série de lives em seu Instagram, no dia 23, a JMM comemorou no dia 25, durante a 83ª Assembleia da Convenção Batista Norte Rio-Grandense, e a CBB e a JMN realizaram um culto em parceria.

Numa quinta-feira, dia 23 de junho, a capela do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (STBSB) recebeu a celebração de 115 anos da CBB e da JMN. O evento também foi transmitido online, nos canais das organizações. O coral Sons da Missão realizou vários momentos musicais e o público Batista, na capela e em casa, pôde acompanhar relatos de missionários espalhados em todo Brasil sobre o trabalho abençoador dos Batistas brasileiros.

O pastor Fabrício Freitas, apresentador da Rede 3.16, deu a largada para o início do culto durante a Sala de Oração, programação diária para breve momentos de orações de missionários.

Pastor Fernando Brandão, diretor-executivo da JMN, saudou a todos na capela do STBSB. Ele enfatizou que era uma semana histórica e extraordinária que os Batistas brasileiros estavam vivenciando. E que há mais de um século, o evangelho de Cristo é compartilhado através de Missões Nacionais. Apresentou dados históricos e lembrou que a cidade de Salvador, capital da Bahia, foi o local onde a CBB foi organizada. Fernando Brandão defendeu o legado dos Batistas ao dizer que todos eles tinham o mesmo sentimento e convicção do passado e de hoje, que o propósito é de avançar, e agradeceu a presença dos Batistas na celebração.

As lideranças da Denominação marcaram presença na celebração. O pastor Hilquias Paim, presidente da CBB, deixou uma mensagem de carinho e gratidão. “Alegria do povo Batista! Eu venho em nome dos Batistas brasileiros parabenizar o pastor Sócrates, diretor-geral da Convenção Batista Brasileira, pastor Fernando Brandão nosso diretor de Missões Nacionais e o nosso querido João Marcos, da Junta de Missões Mundiais; parabéns a vocês e a todos os cooperadores e a todos aos que servem a obra Batista no Brasil e no mundo”, explanou o presidente.

Pastor Sócrates Souza de Oliveira, diretor-executivo da CBB, apresentou o pano de fundo da organização da CBB em 22 de junho de 1907. No depoimento, pastor Sócrates enalteceu os números expressivos da expansão Batista no Brasil e no mundo. “Naquela época, nós chegávamos a 74 Igrejas no Brasil; estávamos em sete estados, e hoje, entre Igrejas e Congregações, nós somos 14 mil; estamos no Brasil e de mais de 90 países”, informou o executivo.

Ainda disse que a evangelização e a formação de liderança sempre foram alvos dos Batistas brasileiros e a importância da cooperação das Igrejas. Também relembrou a Primeira Igreja Batista em solo brasileiro, na cidade de Santa Bárbara d’Oeste-SP, marco inicial do trabalho Batista em solo brasileiro, que em 2021 celebrou 150 anos. De acordo com o pastor Sócrates, todo esse histórico denominacional é a maneira dos Batistas brasileiros anunciarem a proclamação do Evangelho.

A mensagem da noite foi ministrada pelo pastor Fernando Brandão e relembrou que a CBB, as organizações associadas e os Batistas brasileiros formam um só corpo. O pastor também contou sobre a fundação da JMN, em 25 de junho de 1907. A Junta de Evangelização Nacional foi o seu primeiro nome. Pastor Fernando destacou Joaquim Lessa, secretário correspondente na cidade de Campos, no Rio de Janeiro, primeira sede da junta missionária.

“Nós somos herdeiros desta visão, deste pessoal aí, destes irmãos com a visão de que não podemos ficar estacionados; nós temos que avançar e alcançar cada pessoa em nossa pátria com o Evangelho de Cristo”, ressaltou Fernando Brandão. Segundo o pastor, desde o início, a organização missionária sempre teve a visão de compaixão, que hoje é retratada na área social da JMN, como os projetos Radical e Cristolândia.

Ele também falou do amor e dedicação dos Batistas brasileiros por Missões. “Uma história de um povo que luta, um povo que leva a educação para as pessoas que não tinham o acesso, que pregam o Evangelho, que investem, que ofertam e os Batistas brasileiros estão sustentando a obra missionária. Se tem uma denominação que ama e faz missões são os Batistas brasileiros”, comemorou. No fim da mensagem, o pastor ressaltou que os Batistas brasileiros são reconhecidos de não se envergonharem em dizer que são propagadores do evangelho de Cristo.

A celebração ainda teve uma homenagem da equipe de Missões Nacionais ao pastor Fernando Brandão, que completou 15 anos à frente da organização no dia 22 de junho. A União Feminina Missionária Batista do Brasil completou naquele dia 114 anos. Marli Gonzalez, diretora-executiva, expressou a gratidão da UFMBB em servir ao Senhor.

Departamento de Comunicação da Convenção Batista Brasileira