Notícia

JBB participa do Congresso Nacional Juvenil Batista no Paraguai

No início deste mês, entre 7 e 9 de dezembro, a Juventude Batista Brasileira (JBB) desembarcou em terras paraguaias para participar da 24ª edição do Congresso Nacional Juvenil Batista (Conajuba), organizado pela Juventude Batista Paraguaia (Jubap) e direcionado à líderes e jovens cristãos do país. Apologética, pornografia, ideologias, redes sociais, relacionamentos e evangelismo foram alguns dos temas abordados no Reconstruyo - tema do congresso neste ano.

Gustavo Almirón, coordenador do evento e do marketing da Jubap, conta que o convite para a JBB foi uma expressão da própria essência que eles queriam promover no congresso. “Nós vimos o evento como uma forma de unir todos os jovens. E ao falar em todos, pensamos em por que não juntar também os jovens de outros países? Então, a união entre nós é essencial para nos apoiarmos, algo que não se faz sempre. A partir disso, entramos em contato com a JBB por meio das redes sociais e fizemos o convite”, relembra.

O coordenador afirma que a união tem sido o alvo principal da Jubap e que ela deve ser sem fronteiras. “Não só queremos unir os jovens do nosso país, mas também os que estão ao nosso redor. As juventudes da América passam por situações diferentes, pois suas realidades são diferentes, mas temos um Deus que supre todas elas. Isso é algo que não é feito sempre e estamos mais do que felizes de poder gerar esse encontro”, diz.

Essa caminhada compartilhada também tem sido buscada e fomentada pela JBB. “A união entre nós é fundamental. Estamos no mesmo continente, somos muito plurais e bem distintos, mas ao mesmo tempo com necessidades muito parecidas -- por isso podemos nos ajudar. O Reino de Deus é isso, para além das fronteiras sociopolíticas e geográficas que temos, é tudo uma família só. O que aconteceu, no Reconstruyo, é que a gente conheceu uma parte da nossa família que está no Paraguai e o Paraguai conheceu uma parte da família que está aqui no Brasil”, pontua Amnom Lopes, secretário executivo da JBB.

Amnom afirma que esse encontro foi apenas o início de um movimento de união latinoamericana.”Vamos continuar em parceria. Ano que vem tem o Congresso da Juventude Batista Latino Americana (JUBLA) e estaremos lá, se Deus permitir. O Paraguai também já está se mobilizando para vir para o Despertar 2019, em julho, e será uma troca incrível. Com certeza coisas muito bonitas irão sair dessas nossas junções”, vibra. “Tivemos uma experiência excelente com a JBB, foram vários dias onde passamos tempo juntos, aprendemos, e fomos abençoados pela vida de cada um deles. Agora podemos dizer que somos uma família unida por um mesmo objetivo. Confiamos que a JUBAP e a JBB irão longe, pois Deus tem grandes propósitos para nós”, declara Gustavo.

Compartilhar

Representando a JBB, ministraram no Reconstruyo Amnom Lopes, secretário executivo da JBB; Sérgio Almeida, coordenador de comunicação e marketing da JBB; e Ronan Lima, coordenador de missão. Além das palestras promovidas, os três participaram das outras capacitações, conheceram a liderança local e trocaram experiências.

“Design gráfico a serviço do Reino” e “A reconstrução da Comunicação” foram duas oficinas dadas por Sérgio, que ressalta a importância de falar sobre design com os jovens cristãos. “Com a era da informação cada vez mais presente, algo se tornou notável: nós vivemos em um mundo cada dia mais visual -- de anúncios em websites, relatórios corporativos e projetos de logotipos à maneira que o designer gráfico se comunica com as pessoas. O Design está em todo canto, tudo é ou precisa de design. Ainda mais por ser uma forma muito criativa de se comunicar. Nesse sentido, não tem como o jovem ficar fora dessa situação”, afirma.

Além do contato como palestrante, Sérgio foi impactado com as palavras ministradas no Congresso e com o acolhimento das pessoas. “Não conhecia o Paraguai e fui tratado por todos como família, como se o meu lugar fosse ali. Comigo, trouxe de lá novas visões do Reino de Deus e do mundo, imensas memórias e objetivos cumpridos. Tenho plena convicção que realizar esta experiência fez todo sentido”, revela. “Dos momentos mais marcantes, está a reunião que tivemos com a liderança da Jubap um dia após o Congresso para trocar algumas experiências do que o evento e da forma como a JBB tem trabalhado. Foi uma experiência particular onde pudemos agradecer pela oportunidade que tivemos e de ver o quanto eles, assim como nós, somos apaixonados pelo Reino e por tudo que envolve Seu trabalho aqui na Terra”, conclui.

Amnom e Ronan também compartilharam sobre os campos que atuam nas oficinas “Construção de eventos” e “Liderança simples para tempos difíceis”; e “Trabalhando com adolescentes”, respectivamente. “Foi uma experiência incrível, algo que renovou as nossas forças. O pessoal do Paraguai é super acolhedor, me receberam com excelência o tempo todo. Além disso, foi algo muito valioso para nós compartilhar experiências com eles, que estão sedentos por conhecer e aprender novas metodologias de trabalho”, declara Amnom. Para ele, o compartilhar foi uma via de mão dupla. “Muitas coisas que vimos lá traremos para o Despertar. Fomos lá não só para compartilhar mas para aprender com eles também”.

O secretário executivo diz que ver a entrega dos jovens para mudar o país foi uma das coisas que mais o marcou. “Vi um levante, a cada celebração, de toda galera por uma reconstrução no país. Nós víamos o clamor do povo quando cantavam, as respostas aos apelos nas reflexões. Foi muito marcante”, lembra.

O movimento iniciado na igreja em que o Conajuba foi realizado continuou nas ruas. Na tarde do segundo dia do Congresso todos os participantes foram inspirados a compartilhar sobre Deus em uma praça de um bairro de Assunção. “Para mim este foi o momento mais marcante. Durante esse impacto, foram mais de 50 decisões de fé e muitas pessoas foram impactadas pela palavra que os próprios jovens que participaram do congresso levaram”, lembra Gustavo Almirón.

Reconstrução

A 24ª edição do Conajuba não foi importante somente pela união entre países latinoamericanos mas também por representar o início de um novo tempo para a juventude Paraguaia. Foram cerca de 200 jovens, entre voluntários e participantes, reunidos nos três dias de celebração. “Independente do número de pessoas que participaram, para nós o Congresso foi um êxito. O Conajuba é um evento que ocorre bianualmente porém há 16 anos não acontecia. Por ser um evento para jovens e com tanto tempo que não se realizava, são 200 jovens que nunca participaram de um evento desse porte antes. Para nós, é algo incrível alcançar todas essas pessoas pela primeira vez”, declara Gustavo.

Sol Colmán é uma dos jovens que participaram pela primeira vez de um Conajuba. Para ela, o Congresso aliou teoria e prática e a inspirou a viver coisas novas em Deus e no Reino. “Fiquei impactada que mais do que aprender teoricamente nas palestras, pudemos colocar em prática no impacto na praça da cidade. Além disso, aprendi muitas coisas novas que me ajudarão a crescer pessoalmente e também a ser uma benção para os outros. Uma das coisas que me ajudou a perceber isso foi na palestra do Sérgio Almeida, em que pude entender muito bem sobre deixar que o dom que o Senhor nos dá seja útil onde estamos, para abençoar nosso ministério, igreja, etc”, afirma.

A expectativa é que a chama reacendida na juventude paraguaia venha continuar mudando histórias. “Por isso, o tema do Congresso é Reconstruyo -- nós queremos reconstruir aquilo que foi perdido, que é a capacitação entre jovens cristãos e a reconstruir a realidade que estamos vivendo atualmente”, declara Gustavo.

Por: Talita de Souza, equipe de Marketing da JBB


 
 

Fotos